terça-feira, 7 de junho de 2011

Um Sonho Possível - The Blind Side


Alcon Enterteinment/Warner Bros.
Geralmente não gosto de histórias de superação. Sempre o mesmo nhenhenhê, a mesma baboseira de "acredite em si mesmo", "querer-poder-conseguir", "você é capaz" e por aí vai. Então, não foi à toa que aluguei esse filme - confesso - com um pé atrás. Fiquei com vontade a avaliar a atuação da Miss Simpat... ops, Sandra Bullock, pra ver se ela merecia ou não aquele Oscar de Melhor Atriz (minha opinião: não merecia). Mas acabei pagando por uma boa surpresa. 
Um Sonho Possível tem como o maior trunfo manter-se próximo dos personagens e do enredo. Se por um lado o roteiro é um tanto previsível (em nenhum momento eu realmente acreditei que os planos feitos para Michael Oher, o protagonista, fossem dar errado), por outro lado não deixa de ser envolvente, emocionante. Queremos um touchdown na vida de Oher, mesmo sabendo que para ele isso será apenas questão de tempo. Sem forçar no público os mesmos questionamentos morais que os personagens se fazem, Um Sonho Possível nos faz acreditar em nós mesmos. E olha que eu não gosto de história de superação.

Normally I don't like stories about personal overcomings. It's always that same "we can do it", "everything is possible", "believe in yourself" yadda yadda yadda. For this reason, I was a little suspiscious about The Blind Side. I was interested on reviewing Miss Congeniali... ops, Sandra Bullock's acting, whether she deserved or not that Academy Award for Best Actress (my opinion: she didn't). However, I ended up renting quite a good surprise.
The Blind Side has as its best point sticking to the characters' lives. If in one hand the screenplay is unsurprising (from the very beginning we know the plans made for Michael Oher, the protagonist will have great results), it is at the same time touching and sensible. We always want Oher's live to be as successful as touchdown, even though we know it is just a matter of time. Since the picture does not try to sink the you-can-do-it-if-you-realy-want-to discourse down our throats, The Blind Side makes us believe in ourselves. Even if you don't like stories about people overcoming hardship.

Nenhum comentário:

Postar um comentário