quinta-feira, 14 de julho de 2011

Carteira de trabalho - Work book

Marcello Casal Junior/Agência Brasil
Hoje passei pelo rito de passagem necessário a todos os brasileiros que desejam trabalhar e esperam ser pagos por isso, incluindo durante o tempo em que estamos doentes, idosos, estropiados e/ou improdutivos por qualquer outro motivo (dramático, não?): tirar a carteira de trabalho.















O local: Diretoria Regional do Ministério do Trabalho e Emprego em São Gonçalo, esse lugar aí que mostro no Street View. Um típico repartimento público brasileiro: mal iluminado, mal ventilado, um lugar que assusta mais que acolhe, nos fazendo pensar bastante sobre o verso do hino nacional que fala em "mãe gentil". Cheguei lá, fui informado que precisava só de uma foto 3x4. Pensei "Maravilha", só tenho uma e não preciso tirar outra. Ledo engano: a foto que eu levei (uma foto boa aliás) não servia: a superfície lisa não retém a tinta do carimbo. Saí de lá à procura de um fotógrafo para documentos. Não muito longe achei o lugar, e que lugar: não sei como alguém tem coragem de chamar aquilo de "estúdio": mal-iluminado, mal-ventilado, e... bem, fui tirar a foto e ficou horrível! E era essa a foto que tinha que usar. Ninguém merece...

Voltei ao Ministério do Trabalho, entreguei a foto com os documento necessários e saí de lá um trabalhador registrado e protegido pelas normas da Consolidação das Leis do Trabalho. Só falta arranjar um empregador.

Today, I've gone through the rite of passage necessary to those Brazilians who want to work and be paid for it, inclund when we are sick, aged, and/or non-productive: get my work book.

The place: Regional Department of the Ministry of Labor and Employment in São Gonçalo, this place shown below in Google Street View. That's a very typical Brazilian public department: Badly lit, badly climatized, a place that scares more than it comforts, making you thing about the verse from the national anthem about Brazil being a "kind mother." Anyway, when I got there, I was infromed that only one photography was needed, so I thought "Great", since I had only ine and would not need to take another mugshot. Well, I was wrong: the picture I took with me would not absorb the ink from the stamp, being unsuitable for the job. So, I left the place looking for a document photographer. Eventally, I found the place not far away, and what a place: I can't believe someone calls that a "studio": badly lit, with a terrible climatization and... well, I took the picture, and it indeed looked like a mugshot from a criminal record: HORRIBLE! And that was the shot I had to use... *bump*

I went back to the aforementioned bureau, handed in the needed papers with the picture and went back home as a registered worker, protect by the Consolidation of Brazilian Labor Laws. Now, I need to find an employer.

 
Exibir mapa ampliado

Nenhum comentário:

Postar um comentário