terça-feira, 26 de julho de 2011

Meus pêsames à Noruega - My sympathies to Norway

by-sa Bjoertvedt

Imagine um país sem pobreza extrema.
Um país em que há, no máximo, um homicídio por ano.
Um país onde todas as crianças têm acesso à educação de qualidade.
Um país com excelentes serviços médicos, diponíveis livremente a toda  população.
Um país que por esses méritos, tem o maior IDH do mundo e e está entre os dez mais pacíficos de acordo com o Global Peace Index.
Esse país existe e se chama Noruega. Mas parece que nada disso foi sufuciente para satifazer Anders Behring Breivik, que por algum motivo cria fortemente que seu país estava sob ataque islâmmico e que a melhor forma de combater essa "ameaça" era explodindo uma bomba no prédio do governo e metralhando adolescentes num comício isolado numa ilha.
A defesa alega que ele é louco. Não posso entrar na mente dele, não sou psiquiatra, então não vou discutir os méritos dessa afirmação (ainda que meus poucos conhecimentos intuitivos de psicologia me digam que anos de planejamento invalidam a alegação de insanidade). Só desejo aos noruegueses que nesse momento difícil, superem a intensa dor e não se deixem contaminar pela violência, pelo radicalismo e pela simples estupidez. Não se tornem igual a ele!

Imagine a country without extreme povertry.
A country that has, at worse, one murder per year.
A country where all children have access to quality education.
A country with free medical services available to all of its population.
A country that , due to these merits, has the highest HDI in the world and is one of the Top 10 on the Global Peace Index.
Such great country exists and is called Norway. But none of these seemed to be enough to Anders Behring Breivik, who for some unknown reason strongly believed that hos country was under Islamic attack and that the best way to fight this "threat" was by blasting the government building and killing dozens of teenagers during a political rally.
His attonrey claim he is mentally ill. I'm neither an expert nor a psychiatrist, so I'm not discussing here whether or  not he was really insane (although my intuitive guts tell me that years of planning invalidate the insanity plea). I just hope that during these hard times the Norwergians overcome the intense pain and do not let themselves contaminate by violence, radicalism and plain stupidity. Do not become like him!

Nenhum comentário:

Postar um comentário